10 de jun de 2013

Painelistas elogiam 6º Congresso. Categoria lotou auditório e participou dos debates

O sucesso do 6º Congresso do SINJUSC pode ser medido por fatos registrados desde a abertura, na noite de quarta-feira, 05/06, e que foram se repetindo até o encerramento, por volta do meio-dia de sábado, 08/06. Um deles foi a verificação, em todas as atividades, de uma plenária que manteve o maior auditório do Hotel Marambaia lotado, e o interesse dos delegados nos assuntos das mesas. O outro ponto de análise sobre o sucesso do Congresso de 2013 vem com as declarações ao público de participantes das mesas de debate.

Logo na primeira atividade no auditório, na quinta-feira pela manhã, e ainda durante as apresentações de análises sobre o sindicalismo no Brasil na última década, tanto o Doutor em Economia Social e do Trabalho José Dari Krein, quanto o vice-presidente nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) Nivaldo Santana, elogiaram a organização, o local escolhido para o Congresso e, acima de tudo, os temas colocados em debate e os painelistas, todos com grande reconhecimento no Brasil e, em alguns casos, até no exterior. O presidente da Federação Nacional dos Servidores do Judiciário nos Estados (FENAJUD), Valter Assis Macedo, compartilhou os elogios aos organizadores.
As observações do professor Dari, do sindicalista Nilvaldo e do trabalhador e dirigente sindical do Poder Judiciário do Rio Grande do Sul Valter poderiam ser meras sensações de quem estava abrindo um congresso com mais de 200 participantes de uma categoria importante para a sociedade. Mas não foram somente eles que observaram que o 6º Congresso foi pensado, planejado, organizado e executado para atender a demanda da categoria pelos assuntos da programação, para ampliar o campo de debates dos trabalhadores do judiciário catarinense e para inserir questões de dentro e de fora do trabalho, formulando um conjunto de sociedade.
Foi por estas e por outras razões que palestrantes como José Guilherme Vasi Werner, conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), elogiaram a organização do Congresso. Ele disse mais: que gostaria de retornar a Santa Catarina para, com o Sindicato, ampliar os debates de sua mesa, que tratou do aumento das demandas judiciais no Brasil.
Na mesma mesa estavam o professor Camilo Onoda Caldas e o presidente do Sindicato dos Servidores do Judiciário de Alagoas, Ednor Gonçalves Júnior, que também em público, elogiaram a participação dos delegados, a organização e os debates do Congresso do SINJUSC.
O desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, Ricardo Carvalho Fraga, que substituiu seu colega Luiz Alberto Vargas na mesa sobre a reforma do judiciário, após fazer comentários positivos sobre o 6º Congresso e a sua organização, assim como sobre os temas e os palestrantes escolhidos, disse: “Quero voltar outras vezes, como titular convidado, para que possamos ampliar nossos conhecimentos e se preparar para os embates pela construção de um judiciário democrático”.
O jornalista do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina, Caio Rubens Teixeira, ex-diretor da FENAJUF e SINTRAJUSC, que dividiu a mesa com Ricardo Carvalho Fraga, afirmou, disse que “o Congresso do SINJUSC em Balneário Camboriú era um sucesso antes mesmo de começar, por sua organização, pelos temas, pelos debatedores e pela participação e empenho de todos os delegados e observadores”.
Com o mesmo sentido das declarações de Caio Rubens Teixeira, o professor da Universidade Mackenzie e Mestre em Direito Econômico e Político Jonathan Erkert e o professor e Doutor em Saúde Pública Herval Pina Ribeiro demonstraram grande satisfação em participar do Congresso do SINJUSC. Eles ressaltaram, principalmente, a participação dos delegados e observadores, por suas intervenções e pelo interesse. “Não é fácil, ao lado de uma praia, manter-se num auditório para debater”, observou o professor Herval.

O interesse da categoria representada em Balneário Camboriú, que manteve o auditório cheio e os grupos de trabalho em intensa atividade, também chamou a atenção de um convidado especial. João Vicente Goulart, filho do ex-presidente da República João Goulart. Ele apresentou o filme Dossiê Jango, que estreia em circuito comercial no Brasil no dia 05 de Julho, e depois, com a deputada Ângela Albino, que foi a Balneário Camboriú para ver o documentário, participou de uma conversa com delegados e observadores por mais de uma hora. (Foto Rubens Lunge)